top of page

O Poder das Lojas Multimarcas: Desafios e Estratégias no Varejo de Moda Brasileiro

O Brasil é um país de dimensões continentais, o que significa para a rede de distribuição de produtos, um grande desafio. Em outras palavras, dos 5570 municípios, mais de 80% são compostos por menos de 50 mil habitantes, segundo IBGE. Devido a esse fator, as lojas multimarcas têm um papel importante e estratégico, quando se trata de distribuição de produtos do varejo de moda.



Tecendo conexões

As multimarcas se tornaram, nesse contexto de complexibilidade da rede de distribuição, essenciais para as marcas, pois essa é uma forma delas estarem presentes fisicamente em diversas partes do país, mesmo que ela não tenha loja em todos os municípios.


Um grande exemplo da presença de marcas em diversas partes do Brasil é o grupo Arezzo e Soma que totalizam 21500 revendedoras pelo país, número que é quase quatro vezes maior ao número de cidades no Brasil.


A diversidade do varejo de moda do Brasil é uma das suas principais características. Assim, o consumidor brasileiro pode escolher marcas que abrangem desde o luxo internacional a pequenos designs locais.


O grande diferencial das multimarcas, comparado com as grandes redes varejistas, é a experiencia personalizada e próxima ao cliente. Os grandes varejistas, normalmente, têm uma abordagem e produtos padronizada, enquanto as lojas locais, conseguem atender as demandas locais, ao realizar uma curadoria das diversas marcas do varejo.


Atualmente, a concorrência entre os revendedores nem sempre é quem tem mais produtos, e sim, o lojista que tem um melhor relacionamento com o cliente e que tem mais conhecimento sobre seus produtos.


Os desafios da era digital

Como vimos, os canais de multimarcas possuem suas vantagens, entretanto, um grande desafio que eles enfrentam é a transformação digital e as mudanças nos hábitos de consumo.


As vendas online, que vinham crescendo gradativamente, foram muito impactadas com a pandemia que acelerou esse processo. Hoje, em um mundo pós pandemia, sentimos o impacto delas nas jornadas de compra, que serão cada vez mais digitais. Entretanto, há uma necessidade dos consumidores de integrar o digital com o físico, por isso, é de extra importância que as empresas tenham em seus planos de estratégia a implementação da omnicanalidade.


Essa navegação que ocorre por parte dos consumidores entre o mundo físico e o digital surge devido a diversos motivos: variedade de produtos, marcas, preço.


As lojas físicas ainda representam metade dos consumidores, assim, não se pode deixá-la de lado. Investir em tecnologia e inovação é necessário para que as lojas se mantenham relevantes, diante a toda concorrência do mercado, tanto física quando digital.



As lojas físicas possuem uma vantagem com relação aos ecommerces, a relação que é construída entre o cliente e o vendedor é muito mais genuína do que no meio online.


Assim, para conseguir superar esse desafio, as lojas de multimarcas devem se manter relevantes para conseguir impulsionar as suas vendas. Ao aproveitar a diversidade de produtos que tem, com relação as grandes redes de varejo, ela deve se aproveitar disso e do bom relacionamento com o cliente para se destacar.


Desafios para as marcas

Para as marcas que desejam ampliar a sua presença nas revendas de multimarcas, é necessário estar atento a essas situações:


Estratégias de posicionamento e diferenciação:

Oferecer vantagens comerciais adequadas é um exemplo de diferenciação com relação as inúmeras marcas de varejo de moda no mercado. Isso fará com que a marca se destaque dos concorrentes e atraia mais revendedores.


Atenção ao merchandise:

No ato da negociação é importante se atentar à maneira que a revendedora irá expor os seus produtos para garantir que os clientes deem a devida atenção. Esse recado é direcionado as pequenas marcas, porque normalmente são menos conhecidas no mercado.


Gestão de preços e margens:

Encontrar o ponto de equilíbrio adequado entre o preço e a margem é essencial para assegurar a lucratividade das vendas no canal de várias marcas, ao mesmo tempo em que se permanece competitivo. Integrar uma política de preços consistente para o consumidor, evitando conflitos entre os canais, é também uma parte crucial dessa abordagem estratégica.


Suporte pós-venda:

As marcas precisam ter a garantia que a qualidade dos produtos seja mantida, para que fidelização dos clientes ocorra. Por exemplo, caso haja a devolução de uma peca a rede varejista deve prestar algum suporte para a revendedora.


Disponibilidade de treinamentos:

Um vendedor se torna excelente e vende mais, quando ele entende o que ele vende, de maneira que ele consegue transmitir os valores de cada produto e que conquiste o desejo do cliente. Assim, para os vendedores das multimarcas entenderem sobre os produtos, oferecer treinamentos é uma ótima maneira de capacitá-los.


Monitoramento e avaliação de desempenho oferecem oportunidades:

As marcas precisam acompanham como estão sendo as vendas nas revendedoras, com esses dados de satisfação do cliente, sellout e giro de estoque é possível tirar diversos insights. Tais como oportunidades de mercado, melhorias, onde deve-se investir mais. Entretanto, há uma grande barreira com relação ao compartilhamento desses dados, por parte das multimarcas.



Conclusão

Para conseguir reter os clientes na sua loja de multimarca o ponto chave é o seu diferencial.


Como já dito, o seu diferencial não está em seus produtos, mas sim no seu relacionamento com os clientes. Ofereça a ele a melhor experiência que ele possa ter.


Entender a necessidade do seu cliente é uma maneira de melhorar a jornada de compra dele, assim, você consegue oferecer o produto mais adequando.


Além disso, com a finalidade de reter ele em sua loja e induzi-lo a futuras compras, o cashback é a solução mais adequada, pois desperta o desejo em utilizar o crédito gerado.


Onde há desafios, há um mar de oportunidades para aqueles que procuram!

Vamos juntos crescer e transformar o mercado de moda no Brasil.

1 visualização0 comentário

Comentários


bottom of page